Centro Hospitalar Lisboa Norte

Eficiência Energética

 

Ficha de Projeto | POSEUR | Operação nº 000017 | Eficiência Energética

 

Designação do Projeto | Eficiência Energética nos edifícios da Administração Pública Central

Designação da Candidatura | Eficiência Energética no Hospital de Santa Maria em Lisboa

Código do Projeto | POSEUR-01-1203-FC-000017

Objetivo principal | Apoiar a transição para uma economia de baixo teor de carbono em todos os setores

Região de intervenção | Lisboa

Entidade beneficiária | CENTRO HOSPITALAR LISBOA NORTE EPE

Data de aprovação | 2017-05-22

Data de início | 2016-06-01

Data de conclusão | 2020-03-31

Custo total elegível | 15.693.253,16 €

Apoio financeiro da União Europeia | 14.908.590,50 €

 

Descrição da Candidatura

O Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN), apresentou uma candidatura a fundos comunitários, no valor de 15 milhões de euros ao PO SEUR, para eficiência energética das suas infraestruturas no Hospital de Santa Maria. 

Atualmente o Hospital de Santa Maria que tem uma área útil do edifício de 125.504 m2, atende, anualmente, cerca de 1.200.000 utentes, possui mais de 6.000 colaboradores, gastou, no ano de 2016, 23 GWh em energia elétrica e 1,8GWh em gás natural perfazendo, aproximadamente, 25 GWh. Estes valores, em termos anuais, traduzem-se em 3 milhões de euros em gastos com energia.

O projeto de candidatura na área de eficiência energética contempla 2 vertentes distintas, uma que está relacionada com a substituição e/ou reconversão de equipamentos, por outros equipamentos novos, mais eficientes, e outra vertente, mais ecológica, e que está relacionada com a produção de energia elétrica para autoconsumo e a produção de AQS, com recurso a painéis solares térmicos. Os painéis solares fotovoltaicos serão instalados em 6.300 m2, com uma capacidade de 1020 kWp, estimando-se uma produção, exclusiva para autoconsumo de 1.549.572 kWh/ano.

Esta candidatura integra um conjunto de outras medidas, previstas por este Conselho de Administração, com vista a melhorar a eficiência gestionária e que integra também o projeto de uma reprogramação física e organizacional do Hospital de Santa Maria, que implicará algumas obras e remodelações, algumas já em curso, com o objetivo de otimizar os recursos e os espaços disponíveis para melhor servir o cidadão, que opta por nos confiar a sua vida e a sua qualidade de vida, em termos de prestação de cuidados de saúde de excelência.

 

Objetivos

Poupança de energia com aplicação das médias constantes no certificado energético que garantam a subida dos dois níveis, com a aplicação de medidas eficientes de melhoria. Por outro lado, as medidas, devem ser financeiramente racionais, apresentando um VAL positivo ao longo do período expresso na candidatura.

A operação descrita nesta candidatura é bastante simples. De acordo com as premissas base de elegibilidade do SEUR foi desenvolvida uma lista de medidas de eficiência energética, que atingem os maiores drivers de consumo energético do Hospital, que i) sobem o nível do certificado energético do Hospital em dois níveis e ii) garantem um racional económico positivo nas condições definidas pelo POSEUR.

 

Principais Actividades

Esta candidatura prevê, grosso modo, as seguintes medidas de eficiência:

  1. Instalação de um sistema centralizado de produção de fluido térmico AVAC;
  2. Instalação de coletores solares térmicos para pré-aquecimento de AQS;
  3. Instalação de um sistema de módulos fotovoltaicos para autoconsumo;
  4. Substituição de caixilhos.

Todas estas medidas serão complementadas com a instalação de um sistema de Gestão Técnica Centralizada, para efetuar o controlo e a monitorização de todo o edifício hospitalar.

Está ainda prevista a instalação de 5 chillers para produção de água quente e fria, 2 chillers ar-ar para picos de consumo e 3 chillers ar-água (com aproveitamento da rejeição de calor da condensação) para funcionamento contínuo. Estes equipamentos produzirão água quente e fria para unidades de tratamento de ar e ventiloconvectores instalados nos serviços. Serão igualmente substituídos os 60 termoacumuladores elétricos existentes, por um sistema de coletores solares térmicos, apoiado por 3 caldeiras que funcionam a gás natural e que produzirão águas quentes sanitárias para a totalidade do edifício.

Fisicamente, implicará algumas alterações à infraestrutura, contudo sem grande impacto visual, com exceção dos vãos envidraçados que serão substituídos. Será criada, no recinto hospitalar, uma Central, onde serão instalados todos os equipamentos de produção de água quente e fria para climatização e igualmente, para produção de águas quentes sanitárias. Será igualmente criada uma rede de distribuição de fluidos térmicos, no piso 02, do edifício principal, e serão também criados os ductos verticais para abastecimento dos serviços, reutilizando os poços dos monta-cargas e dos monta-alimentos que se encontram, atualmente, fora de serviço.

 

Resultados Esperados / Atingidos

Esta candidatura representará uma poupança anual, em termos energéticos, de cerca de 1 milhão de euros.