1as Jornadas de Enfermagem em Pediatria do CHLN dedicadas à criança com doença crónica

No passado dia 29 de março decorreram as 1as Jornadas de Enfermagem em Pediatria do Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN), que decorreram na Aula Magna da FMUL, Campus de Santa Maria. A sua concretização e realização resultaram de um esforço conjunto de sinergias quer do seu Departamento de Pediatria, quer do seu Serviço de Estomatologia. Os trabalhos e reflexões afetos ao programa, centraram-se sobre o tema “Nascer e Crescer com Doença Crónica”, promovendo um espaço de debate e reflexão sobre a importância do papel da Enfermagem na área da prestação de cuidados de saúde em Pediatria, e simultaneamente, proporcionando um espaço de partilha de novos saberes e experiências.

A Mesa de Abertura iniciou com o Enf.º Supervisor Fernando Sá, que após os tradicionais cumprimentos protocolares, quis salientar o apoio conferido pelo Conselho de Administração do CHLN às Jornadas, agradecer o apoio e incentivo da Diretora do Departamento de Pediatria, Prof.ª Doutora Maria do Céu Machado, «inspiradora em tantas frentes» e realçar o papel da Enfermeira Diretora Catarina Batuca, Presidente das Jornadas, e que «(…) que em boa hora nos lançou o repto para estar estarmos, aqui hoje, a falar da Enfermagem que exercemos no CHLN, na área da Pediatria e que ultrapassa, inclusive, o âmbito do próprio Departamento».

Seguidamente, usou da palavra a Prof.ª Doutora Maria do Céu Machado, que deu os parabéns à Comissão Organizadora, pela «fantástica organização» levada a cabo, simbolizando uma enorme satisfação para o Departamento que dirige. Na sua comunicação, enalteceu o papel das Jornadas, como importante forma de partilha de conhecimentos a nível interdepartamental, sobretudo dadas as suas características físicas e laborais serem compartimentadas (6 Serviços e diferentes pisos de Internamento) e o ritmo de trabalho levado a cabo diariamente não permitirem ter este tempo, tão necessário, para promover «o convívio e a troca de impressões científicas e profissionais dentro da área de Enfermagem». Continuou a sua comunicação, enaltecendo o papel da Enfermagem em Portugal «A profissão de Enfermagem é a profissão mais respeitada pela população de forma geral, em todo o mundo, mas principalmente em Portugal e quando há inquéritos, que costumam sair na Comunicação Social, relativamente à importância que tem cada profissão, os Enfermeiros, todos os anos, estão efetivamente em primeiro lugar. E isso é importantíssimo, porque é considerado um sinal, um indicador de desenvolvimento num país e é também sinónimo da confiança depositada pela população nos profissionais de Enfermagem. É um indicador positivo de desenvolvimento do país e, como sabem, na maior parte dos países os Enfermeiros têm uma força muito grande comparativamente a outros profissionais de saúde.», bem como da importância do incremento do rácio dos profissionais de Enfermagem, para assegurar cuidados de saúde com qualidade e eficácia. A Diretora do Departamento continuou a sua comunicação, salientando as principais competências do enfermeiro, bem como a sua proximidade à família durante os cuidados prestados «O Enfermeiro tem um papel assistencial, de cuidados e competência científica, mas um papel também importantíssimo na humanização, e os cuidados não seriam os mesmos se não houvessem estes profissionais» e igualmente, da sua experiência, no qual enaltece a coesão e espírito de entreajuda existente, sobretudo entre os Médicos e Enfermeiros, nos diferentes processos de acreditação, passados e em curso no seio departamental e que têm tido um envolvimento muito direto e próprio por parte dos profissionais. Termina, enaltecendo e parabenizando este tempo «de descompressão do pesado quotidiano vivido no Departamento, para pensar e refletir sobre as boas práticas», que deve ser incentivado, estimulado e promovido.

Foi depois, o tempo da Enfermeira Diretora Catarina Batuca usar da palavra, em que após os tracionais cumprimentos a todos os envolvidos direta e indiretamente nestas Jornadas, enfatizou a palavra multidisciplinariedade para caracterizar a prestação dos Enfermeiros afetos ao Serviço de Pediatria. Justificou o repto lançado para estas Jornadas com um registo pessoal «apercebi-me a determinado momento, que dadas as grandes dimensões deste Centro Hospitalar, havia profissionais que trabalhando em distintas áreas, não sabiam muito bem o que se passava com os restantes colegas, ou em outras áreas e serviços. E porque são importantes estes momentos de reflexão, de partilha de informação, resolvemos lançar desafios para a organização de eventos científicos, e daí a existência das várias Jornadas em diferentes áreas. Neste caso, a Pediatria também tinha que estar presente, como uma área de excelência do CHLN.» A Enfermeira Diretora salientou ainda a importância do tema dedicado à Criança com Doença Crónica, como uma oportunidade para refletir sobre a transversalidade, que se impõe ao número de profissionais existentes, «Somos transversais a todas a áreas do Centro Hospitalar e não só no tratamento das doenças, com na sua prevenção e na promoção da saúde.», a que acrescenta o constante desenvolvimento de técnicas e saberes científicos, «temos afirmado o constante desenvolvimento no nosso corpus de saber teóricos com especialidade e validade através de reflexões intergrupais, das nossas práticas, na procura de um exercício profissional de excelência e, desta forma, é para mim um grande orgulho verificar, através do programa deste 1º encontro, que este é mais um desses momentos.» Encerra a sua comunicação, realçando a importância destes eventos, como forma «de divulgarem aquilo que se faz, em cada um dos Departamentos e neste caso especial, do Departamento de Pediatria e que constituem, também, momentos de reflexão e de partilhas do trabalho do Enfermeiro. São eles que nos permitem demonstrar quais as nossas competências em variadíssimas áreas e que são o resultado não só da nossa prática diária e da nossa prestação de cuidados, mas também do desenvolvimento da formação contínua e da investigação que são levados a cabo.» e, igualmente, agradecendo a todos os envolvidos nas Jornadas.

A abertura das I Jornadas de Enfermagem em Pediatria foi encerrada pelo Presidente do Conselho de Administração do CHLN, Dr. Carlos das Neves Martins, que relevou a importância da iniciativa, acompanhada, diretamente, pelos presentes e, indiretamente, por todos as instituições afiladas com o CHLN, parabenizando a sua Comissão Organizadora pela iniciativa e pela qualidade e importância dos temas apresentados pelo seu programa. «Nesta instituição», acrescentou o Presidente do CHLN, «estes momentos de partilha são encarados, sobretudo, como uma oportunidade. Oportunidade de parar para pensar, como já foi dito, para refletir sobre o que já foi dito sobre a sua área e sobre a sua instituição; oportunidade de partilhar o saber não só internamente, mas também externamente ou seja, o que hoje vai acontecer com a diáspora e com os hospitais afiliados, para além de outros profissionais com outras instituições e sobretudo, oportunidade para percecionarmos também, e porque na azáfama diária nem sempre o conseguimos, que o nosso grau de excelência está uns patamares acima daquilo que, em regra, pensamos. Ou seja, estes momentos de partilha de saber e de conhecimento são sempre bons e possibilitam-nos uma avaliação tranquila, ao longo de algumas horas, sobre qual o nosso patamar de excelência e de quais são os caminhos a trilhar, no futuro. Por tudo isto, sempre temos acarinhado as inúmeras Jornadas organizadas pela instituição e continuaremos a fazê-lo». Porque, justifica, «a maior riqueza de uma instituição é o seu saber, é o seu conhecimento e estes estão, naturalmente, nos seus profissionais e portanto, a maior riqueza de uma instituição reside por inerência nos seus recursos humanos. É o seu saber e o seu conhecimento que “marcam a diferença” de uma instituição. E num centro hospitalar universitário como o nosso, o saber, a partilha do conhecimento e o trabalho em equipa ainda assumem uma importância maior, até porque a nossa missão não se esgota só na prestação de cuidados de saúde. A nossa missão é também, a de apoiar o ensino, neste caso concreto, de Enfermagem, a de ter uma política e um bom enquadramento em termos formativos, a de ter prestação de cuidados de excelência, obviamente com uma maior pressão e com uma maior responsabilidade e também, a missão de ter uma participação ativa na investigação.» Seguidamente, enumerou os vários desafios inerentes à carreira de Enfermagem, enaltecendo a sua posição crucial para a prestação de cuidados de saúde pautados pela qualidade e pela eficiência. Na sua alocução, o Dr. Carlos das Neves Martins falou ainda sobre as alterações estruturais previstas para o Departamento de Pediatria do CHLN, no biénio 2017/2018, «Que serão anos mais complexos, mais desafiantes e com um adicional de responsabilidade comparativamente a anos anteriores. Este ano teremos o novo Centro Ambulatório Maria Raposa, vamos ter, também, a inauguração do Family Room e vamos continuar a diferenciar o Departamento de Pediatria. Alterações relacionadas sobretudo com infraestruturas, pois não basta só ter qualidade de recursos humanos, não basta só ter excelência na prestação de cuidados. Há momentos em que para fazer mais e melhor, temos que alterar as condições estruturais para conseguir alavancar outros desafios que temos entre mãos e que assumimos para o futuro.» Estas alterações, afirma, irão potenciar os excelentes ganhos em saúde já obtidos e incrementar reconhecimento da excelência dos cuidados de saúde prestados pelo departamento. «Queremos que o nosso Departamento de Pediatria ainda cresça mais em termos metropolitanos, em termos regionais, mas sobretudo, em termos nacionais e para isso, precisamos de ter uma orgânica e uma organização compatíveis e coerentes com as nossas ambições. É isso que queremos fazer em termos de condições de trabalho, onde os principais beneficiários e atores em termos de alcance dos objetivos vão ser, obviamente, os profissionais e de forma mais concreta, os Enfermeiros que estão diariamente nos serviços e em proximidade com as crianças e as suas famílias.» O Presidente do CHLN salientou a importância do dinamismo e inovação que envolvem a realização destes trabalhos científicos e considera esta, como uma altura marcante para a realização destas primeiras Jornadas «Este conjunto de reflexões e estas matérias que aqui estão no programa e esperamos que continuem são importantes para nós, para o Departamento, para a equipa de gestão, para a Direção de Enfermagem, para a Direção Clínica e para o Conselho de Administração, no sentido de podermos programar melhor o nosso investimento e a nossa estratégia.» Terminou a sua comunicação, agradecendo a todos os presentes e enfatizando a questão dos recursos humanos, já abordada anteriormente, para qual deixou o compromisso de, no futuro, «Continuarmos a procurar soluções para que possamos estar cada vez melhor e adequadamente nivelados nacional e internacionalmente, em termos de rácios e dos padrões de qualidade e de segurança na carreira de Enfermagem».