Imprimir esta página

Junior Doctors International Meeting CHLN 2017

sexta, 22 dezembro 2017 16:41

Incrementar a multidisciplinariedade das Junior Doctors International Meeting (JDIM), assim como o seu impacto a nível internacional foram as grandes apostas da Comissão Organizadora para a 4ª edição destas jornadas com a marca “CHLN”, especificamente direcionadas para jovens médicos internos. O programa desta International Meeting , realizada entre os dias 17 a 19 de novembro, contou com o contributo de várias especialidades do CHLN, representadas na organização do evento. Tratou-se de uma sinergia com resultados muito positivos e que “trouxe à discussão” matérias tão diversificadas como a Transplantação Renal, a Saúde e a Economia e a Resistência aos Fármacos Antimicrobianos, assim como a disponibilização de mais de duas dezenas de Workshops práticos. Foi, também, o ano em que as “JDIM 2017” consolidaram o posicionamento estratégico a nível internacional que, enquadrado na ótica do Centro Académico de Medicina de Lisboa (CAML), levou, inclusivamente, à conceção de uma nova designação e imagem.

A Sessão de Abertura, decorrida no Grande Anfiteatro João Lobo Antunes, Campus de Santa Maria, iniciou-se com a intervenção do Dr. João Valente Jorge, coordenador da Comissão Organizadora do evento, que recordou a sua génese: «estas jornadas surgiram de uma ideia desafiadora de alguns colegas, aqui presentes, de procura do conhecimento médico. O nosso trabalho foi realizado em prol da criação de sinergias entre as especialidades, visando assegurar o cuidar dos nossos pacientes.» O médico interno de anestesiologia do CHLN agradeceu ainda todos os apoios, nomeadamente o do Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa e o do Presidente do CHLN, Prof. Dr. Carlos das Neves Martins.

A Prof.ª Doutora Ana Sebastião, em representação da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL) transmitiu, na sua alocução, palavras de estímulo e de reconhecimento à organização, considerando as JDIM 2017 como «uma marca da nova geração de médicos formados na FMUL e integrados no CHLN. Demonstra que unidas, as instituições ampliam a sua capacidade para gerar condições ideais para uma melhor educação e formação médicas.»

Seguidamente, o Presidente do Conselho de Administração do CHLN, Prof. Dr. Carlos das Neves Martins, usou da palavra, congratulando-se pelo notável crescimento e impacto internacional destas jornadas médicas: «é com muita satisfação que estou presente e que recordo o seu início, em 2014, e o seu desenvolvimento na edição do ano seguinte, onde já se colocava, pela primeira vez, o desafio da internacionalização. É, para nós, Conselho de Administração, um verdadeiro gosto ver a importância conquistada por esta reunião, na agenda médica e científica nacional, através da qualidade e da diversidade do seu programa. E ainda, por este ano ter contado com a presença e apoio do Sr. Presidente da República, o que muito nos honra.»

O Presidente do CHLN destacou também a importância do investimento estratégico realizado na formação do Internato Médico, assim como da diferenciação técnica e científica, considerando-os «como o maior contributo para o desenvolvimento da excelência da Medicina Portuguesa e, da nossa instituição. O CHLN tem, nos últimos anos, conseguido, fixar nos seus quadros de especialistas, os melhores alunos, bem como atrair jovens especialistas em exercício fora do país.» O Prof. Dr. Carlos das Neves Martins encerrou a sua comunicação com uma palavra de reconhecimento: «acredito que continuareis a ter orgulho em integrar esta ímpar instituição, que será sempre a “vossa casa”. Nós continuaremos a ter um enorme orgulho em vós, e a sentir as Junior Doctors International Meeting como parte do nosso sucesso coletivo.»

A representar a Ordem dos Médicos (OM), esteve o Presidente da Secção Regional do Sul, Dr. Alexandre Valentim Lourenço que destacou atributos como a inovação, o empenho e a qualidade, como os principais atributos, segundo o próprio «bem evidentes nesta reunião internacional». Salientou, ainda, a importância que a Formação Médica representa para a OM, referindo que «o contributo destes jovens médicos é essencial para o SNS regenere e cresça continuamente. É preciso, por isso, acarinhar o seu percurso e as suas iniciativas.» Encerrou esta sessão o Sr. Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa que começou por explicar que a razão da sua presença e apoio se devia ao seu gosto em estar em contato com jovens alunos e simultaneamente porque se considera «um entusiasta preocupado e apóstolo militante no domínio da Saúde em Portugal, uma realidade estruturante da sociedade portuguesa. Continuo a lutar para que o consenso que a envolve se converta num acordo explícito, envolvendo, de forma militante, os parceiros políticos, sociais, económicos e culturais.»

O Sr. Presidente da República desejou ainda as maiores felicidades e sucesso para as JDIM e para os presentes: «que continuem livres, independentes, rebeldes, críticos, incómodos mas, ao mesmo tempo, dedicados. Os primeiros no serviço e os primeiros na Responsabilidade Social».