Cirurgia

Informação Geral

Direcção

Director do Departamento: Prof. Dr. João Coutinho

Administradora Hospitalar: Dra. Dália Oliveira

 

Enfermagem

Enfermeira Supervisora: Enf. Carla Martins Ribeiro

Enfermeiras Chefes:

Enf. Helena Bernardes
Enf. Ana Emilia Guitana
Enf. Lurdes Nunes

 

Coordenadores de Unidade

 

Unidades Funcionais de Internamento

 

Unidade de Cirurgia Geral         

Responsável: Dr. Luís Miranda
Localização: HSM, Piso 5  - elevadores 7, 18 e 19         
Contato: 217805280         

 

Unidade de Cirurgia Endócrina

Responsável: Dr. José Rocha
Localização: HSM, piso 5  - elevadores 7, 18 e 19
Contato: 217805280

 

Unidade de Cirurgia Esofágo-gástrica

Responsável: Dr. José Paulo Freire
Localização: HSM, piso 5- elevadores 7, 18 e 19
Contato: 217805280

 

Unidade de Cirurgia Colo-rectal

Responsável: Dr. Fernando Aldeia
Localização: HSM, piso 5 -elevadores 7, 18 e 19
Contato: 217805280

 

Unidade de Cirurgia Hepatobilio-pancreática

Responsável: Prof. Dr. João Coutinho
Localizaçã: HSM, piso 5 -elevadores 7, 18 e 19
Contato: 217805280 – ext.55279

 

Unidade da Cirurgia da Mama

Responsável: Dr. ª Natália Alves
Localização: HSM, piso 7 - elevadores 7, 18 e 19
Contato: 217805301

 

Unidade de Cirurgia da Obesidade

Responsável: Prof. Dr. João Coutinho
Localização: HSM, piso 5 - elevadores 7, 18 e 19
Contato: 217805280

 

Unidade de Transplantação Renal

Responsável: Dr. Lucas Baptista
Localização: HSM, piso 7 - elevadores 7, 18 e 19
Contato: 217805301

 

Equipa Multidisciplinar de Medicina Peri-operatória

Responsável: Dr.ª Rosário Rosa
Localização: HSM, piso 5 - elevadores 7, 18 e 19
Contato: 217805280 – ext. 52553

 

Unidades Funcionais Especiais

 

Unidade de Cirurgia de Ambulatório (UCA-HPV)

Responsável: Dr.ª Jelena Cassiano Neves
Localização: HPV, piso 0
Contato: 217548268

 

Unidade de Cirurgia Experimental

Responsável: Prof. Dr. João Coutinho
Localização: HSM, piso 9 -- elevadores 9 e 10
Contato: 217805230

 

Contactos/Secretariado

e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Secretariado HSM - piso 5 
Horário: 08.00 - 16.00horas
Contato: 217805280

Secretariado HSM - piso 7 
Horário: 08.00 - 16.00horas
Contato: 217805301

Secretariado UCA-HPV
Horário: 07.30 - 16.30horas
Contato: 217548268

Unidade de Cirurgia Experimental
Horário: 08.00 - 16.00horas
Contato: 217805230

Arquívo
Horário: 08.00 - 17.00horas
Contato: 217805280   - Ext: 95448

 

Áreas Comuns

 

Consulta Externa HSM

Localização: HSM, piso 1
Horário: 8.00-20.00 horas

 

Consulta Externa HPV

Localização: HPV, piso 0
Horário: 8.00-16.00 horas

 

Urgência Central

Localização: HSM, piso 1
Horário: 0.00-24.00horas todos os dias do ano.

 

Bloco Operatório Central I (HSM)

Localização: HSM, piso 5

 

Bloco Operatório Central II (HPV)

Localização: HPV, piso 0

 

Sala de Pequena Cirurgia

Localização: HSM, Serviço de Cirurgia Vascular, piso 4

Quem Somos

O Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN), a Faculdade de Medicina de Lisboa (FML) e o Instituto de Medicina Molecular (IMM), constituem o Centro Académico de Medicina de Lisboa (CAML), no qual se integra o Departamento de Cirurgia (DC).

O CAML criado em 2010, com o objectivo de: promover a dimensão académica, da qualificação da prática clínica, modernização e desenvolvimento da investigação, da educação médica e inovação das ciências da saúde em regime pré e pós graduado, 

O CHLN, e a Clínica Universitária de Cirurgia desenvolvem a sua estratégia como compromisso de melhorar a saúde dos doentes e da população em geral, através da capacidade de prestação de cuidados assistenciais, educação e investigação.

O DC, presta cuidados de saúde aos adultos a partir dos 18 anos de idade.

É politica do Departamento, o incentivo a todos os grupos profissionais à formação, pré e pós graduada, com especial ênfase para o desenvolvimento de uma nova geração de médicos altamente qualificados, baseado numa prática clínica mais diferenciadac , numa investigação científica mais competitiva e num ensino académico mais exigente.

Os protocolos clínicos multidisciplinares adotados no DC, a forma de organização das equipas e a qualidade dos profissionais têm permitido obter excelentes resultados no diagnóstico e tratamento dos doentes oncológicos. 

Reconhecendo a qualidade dos cuidados prestados, resultados obtidos e a competência dos seus profissionais, em 2016, o Departamento de Cirurgia obteve a credenciação pelo Ministro da Saúde como o Centro de Referência de Oncologia de Adultos para as seguintes áreas: Cancro do Esófago, Cancro do Reto e Cancro Hepatobilio-pancreático.

O DC possui ainda o estatuto de Centro de Tratamento Cirúrgico de Obesidade.

O Departamento está em processo de acreditação pela GDS de acordo com o modelo adoptado da Agencia de Calidad Santaria de Andalucia. Este processo é sentido como de melhoria, e deve ser um estímulo.

Missão e Valores

Missão

O (DC) é uma unidade departamental de vocação académica, o que implica desde logo a existência de um grande volume assistencial, bem como o fornecimento de serviços de elevada diferenciação técnica e de obrigações na área de investigação clínica e do ensino da cirurgia.

Do ponto de vista estratégico, o DC considera, como principal linha de orientação para o seu desenvolvimento, a oferta de cuidados clínicos diferenciados e de elevada complexidade.

 

Visão

Ser um Departamento prestador de cuidados assistenciais de referência na área de Cirurgia Geral, pela prática de uma medicina de excelência, baseada no melhor estado da arte. Deste desiderato decorre a existência de três centros de referência de patologia oncológica: hepato-bilio-pancreática, do esófago e do recto. 

 

Valores

Os valores do Departamento assentam em:

  • Competência: possuímos um vasto saber (conhecimentos, habilidades e atitudes), nos diferentes domínios de Cirurgia Geral;
  • Aprendizagem constante: refletimos, aprendemos e ensinamos, com a nossa experiência, de modo a melhorar o nosso desempenho futuro;
  • Responsabilidade: damos o melhor e assumimos a responsabilidade por atingir os melhores resultados possíveis na nossa área de actuação;
  • Espirito de Equipa: julgamos que o esforço conjunto permite alcançar uma melhoria da prestação dos cuidados assistenciais.

 

História do Departamento

História

Desde a fundação do Hospital Santa Maria em 1953, até aos dias de hoje, foram muitas mudanças estruturais na área de cirurgia. Ao longo de décadas, numa lógica de rentabilização da capacidade instalada houve necessidade de agregação progressiva dos Serviços cirúrgicos existentes. Sendo um Hospital Universitário, estas alterações vieram ao encontro às necessidades das respetivas Cadeiras de Cirurgia da FML.

 

- Até 1993:

Propedêutica Cirúrgica
Clínica Cirúrgica
Patologia Cirúrgica
Medicina Operatória

 

- De 1993 – 2007

Propedêutica Cirúrgica (Cirurgia I)
Clínica Cirúrgica (Cirurgia II)
Patologia Cirúrgica (Cirurgia III)

 

- De 2007 – 2013

Cirurgia I e Transplantação
Cirurgia II

 

Com a criação do CHLN em 2010, o Serviço de Cirurgia Geral do HPV foi legalmente extinto, passando a ser designado como Unidade de Cirurgia Geral.

O Departamento de Cirurgia foi oficialmente criado em Junho de 2013, e resultou da fusão dos Serviços de Cirurgia I e Transplantação e Cirurgia II do Hospital de Santa Maria e a Unidade de Cirurgia Geral do Hospital Pulido Valente.

O processo de reorganização implicou a eliminação dos Serviços e da Unidade de Cirurgia, enquanto entidades autónomas, para dar lugar a um processo de departamentação. Foram criadas diferentes Unidades Funcionais que possibilitaram uma maior diferenciação clínica, cirúrgica para o tratamento de patologias específicas, bem como melhor organização gestionária  e capacidade formativa.

Estrutura

Departamento

 

O Departamento de Cirurgia integra:

  • 9 Unidades Funcionais: Cirurgia Endócrina, Cirurgia Esofago-gástrica, Cirurgia Colo-retal, Cirurgia Hepatobilio-pancreática, Cirurgia da Obesidade, Cirurgia da Mama, Cirurgia Geral, Transplantação Renal e Equipa Multidisciplinar de Medicina Peri-operatória
  • 2 Unidades Funcionais Especiais: Unidade de Cirurgia de Ambulatório e Unidade de Cirurgia Experimental
  • 4 Áreas Comuns: Consulta Externa Hospital de Santa Maria (HSM), e Hospital Pulido Valente (HPV), Urgência Central, Bloco operatório Central I (HSM) e Bloco operatório Central II (HPV)
  • 3 centros de referência oncológica: hepatobilio-pancreático, esófago e reto.
  • 1 Centro de Tratamento Cirurgico de Obesidade
  • 1 Serviço de apoio residente: Serviço Social 

 Apresentação - Consultas Multidisciplinar

 

Organograma

 

 

Atividade Formativa

Ensino Pré-Graduado

O Departamento conta atualmente com 30 docentes do CHLN e 23 de outros hospitais.

O Ensino pré-graduado engloba as cadeiras:

  • Introdução à Medicina
  • Clínica Universitária de Cirurgia I
  • Clínica Unversitária de Cirurgia II
  • Estágio Clínico do 6º Ano Profissionalizante

 

Ensino Pós-Graduado

O Departamento é responsável pelo Ensino pós-graduado de Internos de:

  • Internato Complementar de Cirurgia Geral
  • Estágios de Cirurgia Geral a Internos de Internato Complementar das Especialidades Cirúrgicas (Urologia, Cirurgia Pediátrica, Cirurgia Vascular, Dermatologia, Cirurgia Plástica, Ortopedia) de duração variável
  • Estágios de Cirurgia Geral a Internos de Internato Complementar de Medicina Geral e Familiar

 

Atividade de Investigação

A Investigação tem sido, desde sempre uma das prioridades do Departamento de Cirurgia.

Projetos de Investigação atualmente em curso:

  • Criação de módulos 3D em várias áreas de patologia cirúrgica para estudo de técnicas e tratamentos;
  • Intensificação da formação em serviço e, maior oferta de cursos para a comunidade cirúrgica, com formadores nacionais e estrangeiros;
  • Intensificação da telemedicina, quer em território nacional quer com os PALOP;
  • Consolidação de protocolos existentes com PALOP (Moçambique e Cabo Verde) e desenvolvimento de novas vertentes com outros países de Língua Portuguesa;
  • Participação no Oesophago-Gastric Anastomosis Adult Protocol  2018 (VM research collahorative – University of Birmingham);
  • Participação como Centro de Excelência de Cirurgia Endócrina no grupo Jean Francis Henry Travelling Fellowship;
  • Participação na formação cirúrgica endoluminal como European Center of Excellence;
  • Protocolo de Cooperação Cientifica e formativa com o Hepatobiliary Surgery na Faculdade e Hospital San Raffaele – Milão;
  • Participação no Projecto “Global Surg3”, relativo a qualidade e resultados em cirurgia global oncológica, através de um estudo de coorte prospectivo internacional;
  • O Departamento tem estabelecido contacto para estabelecimento de eventual parceria como centro de referência e formação com a empresa “Medrbotics” para o desenvolvimento do “flex Robotic System” cuja aplicação se vai inserir nas áreas esófago-gástrica, cólo-rectal, hepatobilio-pancreática, obesidade e cardíaca, tendo em vista estabelecer na Europa o único de referência de formação.

 

 

Qualidade

 A qualidade em saúde compreende prestação de cuidados acessíveis e equitativos, com um nível profissional ótimo, que tenha em conta os recursos disponíveis e potencie a adesão e satisfação dos utentes. 

A melhoria continua da qualidade dos cuidados de saúde prestados aos cidadãos é um elemento primordial da estratégia da qualidade desenvolvida pelo SNS.

O Departamento de Cirurgia do CHLN desde sempre apostou na qualidade dos seus serviços e naturalmente considera a Melhoria da Qualidade como uma das suas prioridades. 

A acreditação surge como a metodologia de trabalho, que favorece e impulsiona esses processos, de forma transversal, integrando todos os elementos do sistema.

O reconhecimento público da prestação de cuidados de saúde de qualidade com segurança e profissionalismo, de acordo com padrões internacionais, tem como objetivo ganhar, cada vez mais a confiança dos cidadãos. Por outro lado, promove o empenho voluntário de todos os profissionais dessa instituição na melhoria contínua dos cuidados que são prestados.

O processo de certificação é conduzido pelo Departamento da Qualidade na Saúde (DQS) da Direção-Geral da Saúde (DGS), tendo como marco de referência a Estratégia Nacional para a Qualidade na Saúde (Despacho n.º 5613/2015, de 24 de Junho) e os procedimentos documentados em vigor no DQS).

O Modelo Agencia de Calidad Sanitaria de Andalucía (ACSA) adoptado pela DGS como o modelo oficial de certificação para as instituições do SNS  é atualmente visto como o mais indicado e assenta em três pilares: a gestão por processos, a gestão clinica e a gestão por competências dos vários níveis de prestação de cuidados de saúde.

Neste Modelo baseado no conceito de auditoria interpares utilizando a  metodologia de autoavaliação são valorizados, em particular: 

  • Os direitos dos cidadãos
  • A segurança do doente e dos profissionais 
  • As competências profissionais, a transparência e a ética na atuação 
  • Os requisitos de rigor técnico e científico na prestação dos cuidados
  • Os resultados dos processos de saúde
  • A perceção que o utente tem dos cuidados que lhe são prestados. 

 

A acreditação da Unidade de saúde compreende o preenchimento de um conjunto de requisitos normativos agrupados em cinco blocos que constituem o Manual de Standards para a acreditação das Unidades de Gestão clínica. 

Numa perspetiva da melhoria continua existem três níveis de acreditação, com complexidade e exigência progressiva (BOM; MUITO BOM; EXCELENTE). A própria instituição, através de processo de autoavaliação e a pós ter identificado o nível do cumprimento dos standards estipulados decide qual o nível de acreditação a que se propõe.

O Programa de acreditação está dividido em 4 fases:

Fase 1 – Candidatura à acreditação e visita de apresentação

Fase 2 – Autoavaliação

Fase 3 – Auditoria externa e relatório de cumprimento dos standards

Fase 4 – Acompanhamento e colaboração entre a Unidade de gestão e a equipa de Acreditação.